Ciência e Religião

Setembro 28, 2011 às 1:39 pm | Publicado em Livros | 3 comentários

O facto de existirem cientistas que conseguem harmonizar uma actividade científica com crenças religiosas ou religiosos que conseguem fazer ciência (estou-me a lembrar dos astrónomos do Vaticano), não significa para mim que a ciência a religião sejam conciliáveis. Ser crente e cientista significa que as pessoas conseguem funcionar com contradições por muito harmonizadas que essas crenças estejam com a ciência no interior de cada um.

Lembro isto a propósito de um livro que saiu agora do Hans Küng, que tenta conciliar a crença cristã com a ciência. Não é o primeiro a fazê-lo, mas acho que o faz com bons argumentos e de forma séria e fundamentada. Não me convenceu obviamente, mas percebo o pensamento dele. No final confessa que vive mais feliz num Universo com Deus do que sem Deus nenhum. E é esse peso de um Universo sem Deus que ele não suporta. Mas gostei do livro.É um bom ensaio para tentar provar a razoabilidade da ideia de um criador imanente ao Universo. Não me convenceu da razoabilidade da ideia, mas fez-me pensar.

Anúncios

Os pedaços…

Setembro 23, 2011 às 3:40 pm | Publicado em satélites | Deixe um comentário

Um astrónomo meu conhecido comentava em entrevista ao Correio da Manhã e com razão que ninguém pode prever o local exacto da queda do satélite. Ontem, os russos andavam por aí dizer que podia cair no mar da Papua Nova Guiné. Parece que andavam a jogar ao totobola a ver quem acerta. Como é óbvio é uma previsão completamente extemporânea. Mas na entrevista que este meu conhecido deu ao CM perguntaram-lhe no fim porque razão resistem 26 pedaços, ao que ele respondeu que “este satélite é enorme e precisava de compartimentos que resistissem às altas temperaturas do espaço.” Fiquei sem perceber nada e é óbvio que a resposta nada tem a ver com a pergunta. A razão de termos provavelmente 26 pedaços a resistirem à queda é outra. Dos 26 pedaços, 15 são feitos de titânio, 7 de aço, 3 de berílio e 1 de alumínio. Ou seja, os pedaços em questão são feitos de metais resistentes ao calor e por essa razão é que resistem à passagem pela atmosfera.

Cuidado com a cabeça, vem aí o satélite

Setembro 23, 2011 às 9:39 am | Publicado em satélites | Deixe um comentário

A reentrada do UARS hoje na atmosfera está a suscitar grande curiosidade e uma certa cobertura mediática. Como habitualmente já disse alguma coisa para a Rádio Renascença. Fiz uma série de comentários que estão disponíveis on-line. Eram 4h45 da manhã quando o UARS passou sobre Portugal. Foi uma passagem não visível. Pena não cair por cá, sempre animava um bocado o dia.

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.