O céu na palma da mão

Julho 24, 2011 às 5:23 pm | Publicado em Astronomia | 2 comentários

Quando foi lançado em Agosto de 2007 foi anunciado como um telescópio virtual gigante. Foi um lançamento em grande com direito a muito tempo de antena. Também estive nesse circo, embora não dando grande importância ao produto. Estive agora a relembrar o vídeo.

Depois foi passando despercebido, mas subsiste e hoje já está nos telemóveis, como muitas outras aplicações. O céu na palma da mão, como se pode ver no próximo vídeo. E esta coisa dos telemóveis levarem o céu dentro deles dá muito jeito quando estamos no meio do campo à procura de alguma coisa no céu.

E a grande revolução está aí. Foi a passagem destas coisas para os telemóveis permitindo levar o céu para qualquer parte.  Um outro exemplo de uma aplicação para telemóveis muito conhecida é o SkEye.  

Plutão

Julho 24, 2011 às 4:48 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

Já lá vai tempo, quando aconteceu a discussão sobre Plutão em 2006. Foram tempos interessantes de redefinição do sistema solar. Mas hoje estive a rever o vídeo e a lembrar a discussão e a pensar como tudo isto morreu no tempo, embora ainda hoje exista confusão nas pessoas sobre o verdadeiro estatuto de Plutão. Ou seja, a mudança não foi completamente assimilada. O vídeo tem também uma reportagem sobre poluição luminosa, que gostei de relembrar.

 

Malhada de Cambarinho

Julho 24, 2011 às 2:45 am | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

Estive esta noite a observar o céu perto do dólmen da Malhada de Cambarinho. A noite esteve com muita turbulência, mas ali estivemos a ver aquele céu sereno pontilhado de estrelas, de enxames, de galáxias e de nebulosas. Também Saturno, Úrano e Neptuno deram um ar da sua graça. E ali estivemos até o telescópio não ter nada para mostrar.  

O fim do vaivém

Julho 21, 2011 às 10:33 pm | Publicado em Espaço | Deixe um comentário

Nunca mais voltaremos a ver aquele que foi o primeiro veículo aeroespacial (capaz de voar e de andar no espaço). Mas muita coisa ficará na memória deste tempo que acaba agora, desta nave que marcou uma época, deste pássaro pré-histórico. Os livros do futuro continuarão a falar dele.

Newton

Julho 21, 2011 às 9:05 am | Publicado em Livros | 2 comentários

Não há muita coisa sobre Newton em português. Mas agora temos a biografia do Gleick sobre o grande físico. É uma biografia síntese do grande Newton. Há obras mais abrangentes em inglês, mas para começar nada mau.

Astronomia no Douro Intemporal

Julho 18, 2011 às 4:41 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

Em Agosto, em Foz Côa com arte rupestre à mistura e um céu bom para observar.

Astronomia em Idanha-a-Nova

Julho 18, 2011 às 4:35 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

Mais uma vez vou estar este ano em Idanha-a-Nova com várias sessões de astronomia. A não perder, pois estamos a falar de uma zona interessante em termos de observação.

CCDev ou MPCV?

Julho 11, 2011 às 9:20 am | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

Se olharmos com atenção para o futuro do voo espacial tripulado norte-americano temos em cima da mesa actualmente 5 propostas para naves tripuladas, 4 propostas comerciais (CCDev) e 1 proposta não comercial (MPCV). Ou seja, teremos no futuro duas naves tripuladas, a MPCV e uma nave comercial proveniente do CCDev. Ora perante as restrições financeiras que a NASA enfrenta actualmente não me parece que seja minimamente realista pensar que estes dois programas vão ter dinheiro nos próximos anos para chegar ao espaço.

A subcomissão da Câmara dos Representantes que sugere para a NASA um orçamento de 16,8 mil milhões de dólares (contra os 18.4 mil milhões propostos por Obama) neste capítulo manteve sensivelmente a proposta de Obama para o MPCV (que já trazia em si um corte) mas em relação ao CCDev não definiu nenhuma verba para este programa deixando ao critério da NASA quanto a agência quer gastar com este programa, o que dada as circunstâncias não poderá ser muito. O CCDev vai ter uma 3ª tranche em 2012 e vamos ver quanto a NASA consegue arranjar para isso?

Mas como já disse atrás não me parece viável que os dois programas cheguem ao espaço. Se o CCDev for cancelado, a NASA ficará com o MPCV e terá na mesma uma nave com capacidade de operação em órbita baixa e mais além. Se for o MPCV cancelado, a NASA teria apenas o CCDev para o futuro e não querendo perder a capacidade de operação para além da órbita baixa, a única proposta do CCDev com interesse seria a nave Dragon da Sapace X, pois é a única no CCDev com capacidade de operação para além da órbita baixa. É claro que no caso do cancelamento do MPCV, o CCDev podia ser reformulado, mas isso atrasaria mais ainda a concretização do programa. Daí que a minha aposta é que o CCDev seja cancelado e todos os recursos sejam concentrados no MPCV, um nave com um potencial mais interessante para a NASA e para os planos de ir a um asteróide ou a Marte.

O futuro da exploração tripulada americana

Julho 11, 2011 às 1:16 am | Publicado em Espaço | Deixe um comentário

A NASA tem actualmente em curso dois programas de naves para futuros voos espaciais tripulados. Um é o Commercial Crew Development (CCDev) que visa desenvolver uma nave comercial para operação em órbita baixa praticamente para ser usada na ISS. Quatro propostas de naves comerciais estão em jogo neste programa. Mas além do CCDev existe também o Multi-Purpose Crew Vehicle (MPCV), uma nave para missões além da órbita baixa (asteróides e Marte), baseada na nave Orion da Lockheed Martin. O MPCV terá também capacidade de operar em órbita baixa, mas é uma nave para outro tipo de missões. No entanto, perante os cortes anunciados para o orçamento da NASA não parece muito viável que estes dois programas sobrevivam durante os próximos anos e não me espantaria nada que uma destas linhas de acção fosse cancelada num futuro próximo.

O adeus ao vaivém

Julho 8, 2011 às 10:23 pm | Publicado em Espaço | 1 Comentário

Com a partida do Atlantis encerra-se hoje uma época histórica da exploração espacial tripulada. Nunca mais voltaremos a ver aquela nave ou outra qualquer do género partir de Cabo Canaveral. Para quem como eu viu o 1º voo do Columbia há 30 anos, o desastre do Challanger ou do Columbia, o voo de McCandless, as reparações do Hubble e tantas outras coisas que estas naves fizeram não deixa de ser nostálgico ver o Atlantis partir pela última vez. É um sinal de que já estamos velhos, mas também de que uma época acabou. Eu próprio que tantas vezes fui a escolas falar do vaivém vou ter que mudar de nave. O vaivém passou à história. Não me esquecerei da data porque hoje faço anos e como já tinha acontecido no passado passei o momento num estúdio de televisão a comentar o significado desta despedida. E o vaivém que usei em estúdio vou ter que o guardar no caixote das recordações.

Página seguinte »

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.