Voar num Starfighter

Março 11, 2008 às 3:07 pm | Publicado em Espaço | 1 Comentário

É um facto pouco conhecido, mas a partir de 1958 e durante pouco tempo, a USAF certificava como astronautas todos os pilotos militares que voassem acima dos 21 mil metros de altitude. Ora, nessa altura o único avião capaz de atingir tal barreira era o F-104 Starfighter. O tecto de serviço deste avião andava nos 16 500 metros, mas bem explorado era capaz de subir mais e suspeita-se que alguns pilotos de Starfighter tentaram ganhar asas de astronauta.

Mas o Starfighter teve um exemplar de testes o NF-104A, que em 15 de Novembro de 1963, pilotado pelo major Robert Smith, conseguiu atingir um recorde mundial de altitude ao atingir os 34 167 metros. Nesse mesmo ano, em Dezembro, o coronel Charles Yeager tentou levar um destes aviões até aos 42 mil metros de altitude, mas falhou a experiência e teve que se ejectar do avião, como se vê no desenho. Ver o próprio relato dele.

Mas não deixa de ser espantoso, que numa época em que mal tinham começado as primeiras missões Mercúrio, um avião ultrapassasse a barreira dos 30 mil metros, onde o céu já é negro. O Starfighter tinha essa aura mítica de chegar onde mais nenhum chegava.

Anúncios

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Penso que pode ser do interesse dos leitores deste blogue o Ciclo de Conferências “Das Sociedades Humanas às Sociedades Artificiais”. Informação disponível no sítio do Ciclo de Conferências .


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: