O novo planeta

Julho 30, 2005 às 9:15 pm | Publicado em Astronomia | 1 Comentário
A descoberta do 2003 UB313 era esperada há muito. Muita gente procurava na cintura de Kuiper um corpo transneptuniano maior do que Plutão. A descoberta deste novo transneptuniano veio colocar em causa o estatuto de Plutão como planeta, que já estava ameaçado desde a descoberta do Sedna ou do Quoar. Com a descoberta deste novo transneptuniano a União Astronómica Internacional terá que fazer uma reflexão profunda acerca de definição de planeta e também sobre a classificação de planeta. Não me chocaria nada que Plutão continuasse a ser planeta por razões históricas e que o 2003 UB313 também fosse considerado planeta. Uma curiosidade sobre este novo transneptuniano é o nome que lhe vão dar. Tem que ser um nome consensual e que seja fácil de pronunciar. Os autores da descoberta dizem que já escolheram um nome e que o propuseram à União Astronómica Internacional. Só que para já não o revelam.

O 10º planeta

Julho 29, 2005 às 11:31 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Parece que é desta vez que o estatuto de Plutão como planeta vai ficar mesmo em causa. Há fortes indícios de que o 2003 UB313 é um trans-neptuniano maior que Plutão. Ver a notícia aqui.

Incidentes II

Julho 28, 2005 às 10:11 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Numa atitude cautelosa, a NASA decidiu suspender todas as missões do vaivém previstas para o futuro até conseguir anular a libertação de pedaços de material como aconteceu no lançamento do Discovery.

Incidentes

Julho 27, 2005 às 4:44 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Os dois pedaços de material que foram vistos a voar durante o lançamento do Discovery vieram ressuscitar um pouco os fantasmas do acidente do Columbia. Num dos incidentes, uma parte de um ladrilho de protecção térmica junto ao nariz da nave soltou-se por razões desconhecidas 1m5s depois do lançamento.

Um minuto depois, quando os foguetes laterais se soltavam do tanque externo, um pedaço material desconhecido (provavelmente espuma isolante) do tanque externo desprendeu-se e passou debaixo da asa direita da nave, mas sem tocar em nada.

Há também a acrescentar a tudo isto um embate de um pássaro no tanque externo segundos depois da descolagem.

As inspecções em órbita vão agora permitir apurar se algum destes incidentes pode ou não colocar em risco a missão. Em princípio não, mas a ver vamos. Não vale é pena criar alarmismos.

Partida

Julho 26, 2005 às 5:36 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
E lá partiu o Discovery rumo ao espaço. Tive a sorte de ver em directo e de comentar na RTPN o começo desta nova viagem rumo ao espaço. Esperemos que seja um sucesso.

Discovery

Julho 25, 2005 às 8:25 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Se tudo correr bem, vamos lá ver se o Discovery parte amanhã. Tem sido uma espera longa. Uma expectativa que se prolonga com os adiamentos. Parece que nunca mais a nave parte. Não gosto destas esperas. É como estarmos à espera de ganhar um prémio que nunca mais sai.

Fogo

Julho 22, 2005 às 11:59 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

O fogo andou lá perto, mas o observatório escapou.

Programa

Julho 22, 2005 às 11:08 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

O programa da Astrofesta 2005 já está disponível aqui.

Novo planetário

Julho 22, 2005 às 10:38 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

O novo planetário de Lisboa já está a funcionar. Vejam a notícia aqui.

Para Além do Fim do Mundo

Julho 19, 2005 às 10:05 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
A propósito da publicação do livro Fernão de Magalhães: Para Além do Fim do Mundo, de Laurence Bergreen, a Editora Bertrand vai realizar na próxima Quinta pelas 19h00, na Sociedade Portuguesa de Geografia, um encontro subordinado ao tema “A Odisseia Marítima e a Odisseia Espacial: pontos de encontro e pontos de divergência”. O debate vai ser moderado pelo Nuno Crato e vai ter a minha participação, a do Fernando Carvalho Rodrigues, a do José Manuel Garcia e a do Luís Manuel Braga da Costa Campos.
A ideia é reunir especialistas nos domínios da História Marítima e da História da Expansão Portuguesa e Ciências e Actividades Aeroespaciais, procurando discutir em que medida podemos comparar as grandes viagens marítimas dos séculos XV e XVI com as viagens de exploração do nosso sistema solar.

A analogia resultou do percurso do autor, o jornalista e biógrafo Laurence Bergreen, que se interessou por Fernão de Magalhães e a viagem de circum-navegação – objecto do livro que a Bertrand lança agora no mercado português – no decurso da investigação desenvolvida para o seu livro anterior: A Voyage to Mars: Nasa’s Search for Life Beyond Earth.

Portanto, quem puder que apareça, pois é raro ir à capital.
Página seguinte »

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.