Quinta à noite

Fevereiro 28, 2005 às 7:19 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Quando uma estrela morre tanto pode transformar-se numa anã branca ou num pulsar como num buraco negro. Os buracos negros são os objectos mais misteriosos do Universo. Monstros famintos em lugares secretos são capazes de absorver enormes quantidades de matéria. Perceber como as estrelas morrem e o que está na origem dos buracos negros é o tema da próxima palestra na Fábrica Ciência Viva em Aveiro. Na próxima Quinta-Feira, às 21h00 na Fábrica, Rosa Doran vai falar-nos destes intrigantes objectos que resultam da morte de estrelas maciças. No final da palestra haverá uma apresentação do céu de Março feita por mim.

Astronomia versus astrologia

Fevereiro 28, 2005 às 4:51 pm | Publicado em Astronomia | 1 Comentário
A secção de astronomia de Coimbra promove na galeria de Santa Clara, “o mês da Lua”, com uma exposição e conversas astronómicas às Quartas à tarde. Na próxima Quarta vou lá estar para falar sobre astronomia e vou ter como oponente na conversa um astrólogo. Sobre este assunto aconselho um texto antigo meu publicado no site da Cepo.

Astronomy

Fevereiro 27, 2005 às 7:48 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
É curioso olhar para uma revista tão antiga. O número de Fevereiro de 81 da Astronomy traz o Saturno na capa. A revista dedica 13 páginas à passagem da Voyager 1 por Saturno. Mas o que eu mais gosto de ver nestes números antigos é a publicidade. Logo a abrir a revista 2 páginas inteiras de publicidade da Meade. A marca tinha lançado há pouco tempo os seus primeiros SCTs. Um modelo de 20 cm de diâmetro e outro de 4 cm. A publicidade impressiona e sei que começou logo aqui o sucesso da marca nesta gama de telescópios. É uma publicidade bem cuidada com bom aspecto gráfico e fotográfico. Na última página, um modelo e uma marca que já não existem: o Dynamax 8. Um belo Schmidt-Cassegrain, já extinto. E na contracapa o C8 laranja da Celestron, que mudou de cor (para preto) em 84. Mas em duas décadas de evolução pouco mudou nestes telescópios. A óptica é a mesma, embora o tratamento dos espelhos com camadas mais reflectoras tenha melhorado muito a transmissão da luz. De resto, a grande diferença está na electrónica. O GPS, a possibilidade de apontar automaticamente e outras pequenas minhoquices, são a principal diferença dos actuais SCTs em relação aos seus antepassados. Mas olhar para trás, para o tempo em que tudo andava mais devagar, em que a informação demorava a chegar, em que a astronomia era uma sombra do que é hoje é realmente curioso. É o regresso à infância, aos tempos da inocência, aos tempos em que a astronomia não existia em Portugal, aos tempos em que a ignorância era grande. Quantas pessoas liam a Astronomy em 1981, em Portugal? E a Sky and Telescope? Quantos acompanhavam de perto a odisseia das Voyager? Quantos tinham um telescópio em casa? Em vinte e poucos anos tudo mudou. Hoje a astronomia circula como nunca. Qualquer um pode comprar a Astronomy. Qualquer um pode comprar um telescópio no supermercado. Qualquer um pode ir à net ver as últimas notícias. Qualquer um pode frequentar um curso de astronomia como aqueles que eu faço. Já ninguém liga ao passado. Só os mais saudosos como eu, é que se vão lembrando destas coisas. Para que a memória não se apague. Para que a memória permaneça.

José Fernando Monteiro II

Fevereiro 25, 2005 às 10:21 am | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
O Público traz hoje a notícia da morte de José Fernando Monteiro. Como diz o António Ribeiro era nosso maior especialista em geologia planetária. Também em meteoritos. Por isso, vai fazer-nos falta. Era um homem extremamente culto. Tinha invenja da biblioteca que tinha lá em casa. Bem maior do que a minha. Durante anos, li religiosamente as suas crónicas no JN. Sem ainda o conhecer gostava do que ele escrevia. Depois quando começamos a falar foi sempre um grande conselheiro sobre meteoritos e geologia planetária. Os alunos dele fizeram-lhe uma homenagem nesta página. Vale a pena ler.

Palestras

Fevereiro 24, 2005 às 9:17 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Existem aqui boas palestras e bons temas para as escolas. Mas também existem coisas difíceis para alunos do secundário ou do básico. Conheço muitas das pessoas que vão dar estas palestras e sei que algumas não têm grande jeito para lidar com miúdos. Sei que algumas vão estar desfasadas da realidade. Mas no meio de tanta coisa, também há coisas boas. É preciso é saber escolher. A lista é do Departamento de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

A aventura do Universo – Luis Peralta

O Universo é quântico – Augusto Barroso

Do Big-Bang às galaxias – José Pedro Mimoso

O Big Bang e a Evolução do Universo – Paulo Crawford

Neutrinos Solares: a energia invisível – Luis Bento

Descobrir a massa das partículas – António Amorim

Somos feitos de pó de estrelas – Ana Maria Eiró

Albert Einstein cem anos depois – Paulo Crawford

Einstein e a Teoria da Relatividade – Paulo Crawford

O que é o tempo – Rui Agostinho

Planetas extra-solares – Filipe Duarte Santos

A Colonização de Marte – Rui Agostinho

Construindo novos instrumentos em Astrofísica – António Amorim

Caos no sistema solar – Ana Nunes

Computação para encontrarmos a agulha no palheiro – António Amorim

De que tamanho é o mundo? Da Internet às redes sociais – Ana Nunes

Nano Lego – Jorge Pacheco

Dos cristais de gelo aos fogos florestais – Margarida Telo da Gama

Auto-organizacão e as riscas dos tigres – Margarida Telo da Gama

Fractais e a geometria da natureza – Ana Nunes

Supercondutores e superfluidos – Margarida Telo da Gama

A Fisica e o risco dos mercados financeiros – Augusto Barroso

Radiação e saúde – Luis Peralta

Física e a saúde – Pedro Almeida

Física e a saúde – Eduardo Ducla Soares

Grandes contribuições da Física para a Medicina – Eduardo Ducla Soares

Física e a saúde – Alexandre Andrade

A Física no ambiente – Luisa Carvalho

Porque aumenta a temperatura em Portugal – Pedro Miranda

Alterações climáticas – Filipe Duarte Santos

Clima e ambiente – Filipe Duarte Santos

Riscos sísmicos em Portugal – Paula Teves

À procura das origens do terramoto de 1755 – Luis Matias

À beira de uma inversão do campo magnético Terrestre? – Miguel Miranda

Viagem ao interior da Terra – Miguel Miranda

Imagens de satélite e a protecção ambiental – José Teixeira

As ondas e o Surf – Isabel Ambar

O mar está tão frio e é Verão? – Isabel Ambar

As marés no Oceano – Joaquim dos Santos

O papel do Oceano no clima – Joaquim dos Santos

Energia Solar Fotovoltaica – João Serra

História da Física – Ana Isabel Simões

Spirit

Fevereiro 24, 2005 às 9:11 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
O Spirit está velho. A poeira nos painéis denota a idade. Ainda trabalha, mas já não é o que era. Em Marte, o tempo também passa.

José Fernando Monteiro

Fevereiro 24, 2005 às 7:23 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Morreu hoje um amigo. Conhecia o José Fernando Monteiro há mais de uma década, embora já o lesse há mais tempo no JN. A sua última crónica para o Portal do Astronómo foi sobre Plutão. Era um grande divulgador e um grande geólogo. E era jovem, o que torna a sua morte mais absurda. Vou sentir a falta dele e dos seus escritos. Das nossas longas conversas. Do nosso convívio. Agora já não tenho ninguém para falar sobre meteoritos.

Gelo em Marte

Fevereiro 23, 2005 às 8:46 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Esta imagem, tirada pela câmara de alta resolução da Mars Express, mostra aquilo que parece ser um mar congelado coberto por uma camada de pó perto do equador marciano. Pensa-se que a água congelada esteja perto da superfície, mas ainda é cedo para dizer alguma coisa de concreto. É preciso esperar pelo radar da Mars Express para confirmar estes dados.

Curso

Fevereiro 22, 2005 às 8:48 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário
Começa daqui a uma semana o ABC da Astronomia em Aveiro. Para quem ainda não se inscreveu ainda vai a tempo.

A comprar

Fevereiro 21, 2005 às 9:38 pm | Publicado em Astronomia | Deixe um comentário

Um livro interessante sobre foguetões e satélites. Bem ilustrado e acessível para quem gosta do tema. Pode ser comprado na Fnac francesa.

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.